terça-feira, 3 de maio de 2011

Eu li - 3096 Dias - Natascha Kampusch



Quando comecei a ler esse livro já tinha tomado conhecimento de parte da história de Natascha. Ela ficou 8 anos e meio (3096 dias) em poder de um sequestrador e só depois de 4 anos após sua fuga se sentiu preparada para tentar traduzir em palavras tudo o que passou.

 O livro é aflitivo, pesado. Você vive com ela os momentos de cativeiro nas mais de 200 páginas. Quando o livro acaba o sentimento é de puro alívio.

Natascha não se limitou a relatar os fatos, mas também os interpretou. Ela mostra como ao longo de tantos anos a prisão foi sendo construída dentro e fora dela. Como o sequestrador podia ser ao mesmo tempo a mão que bate e a mão que alimenta.

O que mais me marcou no livro é a interpretação dela do bem e do mal. Ela diz que não existe só o branco e o preto, mas que a vida é recheada de tons de cinza. E relata que após ganhar liberdade ela foi julgada por não ter ódio do sequestrador ou desejar-lhe a morte, exatamente pela insistência da sociedade em classificar os bons e os maus.
Ela ainda cita o incomodo gerado ao ter sido diagnosticada com a Síndrome de Estocolmo e a obrigatoriedade de se rotular a tudo e a todos.

Muitas vezes me perdia na história pensando ser um livro de ficção, mas sempre ao fechar o livro estava lá o rosto de Natascha a me encarar, para provar que a vida vai um pouco além dos limites que conhecemos. É sem dúvida a capa mais simples e a melhor dos livros que já li.

Creio que ninguém sabe realmente o que Natascha passou em seus 3096 dias a não ser ela, mas lendo o livro você consegue identificar diversas situações de qualquer relacionamento de domínio. Onde a força psicológica, e muitas vezes física, de quem domina aprisiona quem está em seu poder.

É um ótimo livro para conhecer os limites do ser humano e entender um pouco mais de superação e relacionamento.

3 comentários:

  1. Minha consultora bibliografica!
    ;-)

    ResponderExcluir
  2. Deu vontade de ler, Nana!!!

    Sério, acho que vou comprar ou pedir de presente no mês que vem...

    Bjiin

    ResponderExcluir
  3. Tyr então pode ler esse eu mega recomendo!

    Dezinha minha flor pode comprar ou pedir. Vale bem a pena. Se morássemos mais perto lhe emprestaria o meu!

    ResponderExcluir